Programa teve duração de doze meses, atendendo adultos, crianças e adolescentes

(Por Aline Ramos)

O Projeto Entrelaços da Adoção da OSC Aconchego, com apoio do Criança Esperança, da Rede Globo, promoveu durante o ano de 2021 diversas ações e encontros para divulgar a temática da adoção, desmistificando mitos e preconceitos e promovendo acolhimento aos candidatos e famílias interessadas em adotar, bem como aos filhos pretendentes à adoção. O projeto, que foi um sucesso, marca seu encerramento com um vídeo institucional que visa dar voz às crianças e adolescentes que passam pelo processo de adoção. 

Durante o projeto, cerca de 1036 atendimentos foram realizados, entre as quais adultos, crianças e adolescentes. Dividido em quatro eixos, o Entrelaços proporcionou aos participantes momentos de conhecimento e aprendizagem sobre adoção, sobre as próprias motivações, as idealizações e os aspectos jurídicos e o detalhamento sobre a fase de habilitação e inclusão no Sistema Nacional de Adoção (SNA). 

Já os candidatos habilitados a adotar estiveram em encontros promovidos para grupo próprio, dando continuidade à fase de preparação durante o tempo de espera até a chegada do filho ou filha. 

Após a adoção, vem a fase de pós-adoção, que também teve encontros próprios destinados a quem já está em convivência com os filhos e abriu espaço para trabalhar o período de adaptação. Por último, mas não menos importante, o projeto trouxe também para os encontros a escuta das crianças e dos adolescentes sobre os processos de adoção.

Maria da Penha Oliveira Silva, psicóloga e coordenadora do projeto, explica que é importante participar e se dedicar em cada fase desse processo, pois as ações e ferramentas disponibilizadas por ele ajudam a entender e lidar melhor com a nova experiência que está por vir. “Esse ciclo de atividades favoreceu a formação de uma rede importante para as famílias que vão se capacitando cada vez mais para compreenderem seu novo papel, juntamente com essa criança/adolescente, aumentando as chances de sucesso nessa adoção”.

Outro ponto importante que o projeto apresentou foi a escuta das crianças e dos adolescentes sobre os processos de adoção. Saber o que eles pensam sobre o seu acolhimento, sua família de origem e como se projetam no futuro agrega valor inestimável à fase de adoção. “Dar voz a eles os tornou, de fato, protagonistas de suas vidas, sujeitos de suas histórias e escolhas futuras. A certeza de que eles também precisam estar preparados para encontrar uma nova família e para isso precisam reconhecer sua história e elaborar suas perdas”, pontua a coordenadora.

Ao longo do ano, o projeto envolveu uma equipe capacitada de psicólogos, assistentes sociais, educadores, gestores, designers e comunicadores. Contou com o apoio da Vara da Infância e da Juventude e de seis Serviços de Acolhimento: a Casa Batuíra, a Casa do Caminho, a Casa de Ismael, Irmão Áureo, Lar de São José e Nosso Lar. 

Vídeo Institucional

Nesses doze meses, oficinas com as crianças e adolescentes foram promovidas. O objetivo era conhecer um pouco mais sobre a perspectiva deles em relação à adoção, tornando mais efetivo o processo. A proposta era fazer uma escuta atenta desses sujeitos, a partir de suas próprias vozes, expressões e vivências e abrir portas para o seu protagonismo nos processos de escolha e decisão.  

Para isso, foram realizadas seis oficinas onde puderam revisitar sua história para compreender o que lhes aconteceu, entender o lugar de proteção oferecido pelo serviço de acolhimento e as razões por que sua família de origem perdeu a guarda delas. “Temos que ouvi-las, entender quais suas perspectivas de futuro, incluindo a possibilidade de adoção”, destaca Maria da Penha. 

O vídeo foi produzido com suas vivências e respostas durante as oficinas. Portanto, tornou-se um material importante para equipes que trabalham com essas crianças e adolescentes. Ele auxilia a equipe do projeto a buscar novas estratégias para a escuta e elaboração do seu Plano Individual de Acolhimento (PIA), um instrumento utilizado pelos serviços com o objetivo de nortear o seu projeto de vida a partir do seu acolhimento, seja promovendo o seu retorno à família de origem, a inserção em uma família por adoção ou um processo de autonomia. 

Para a equipe do Projeto Entrelaços, o vídeo marca e comemora um ano de sucesso das atividades, ações, encontros, acolhimentos e escutas promovidas pelo programa. O projeto alcançou bons resultados e deu espaço para todos os envolvidos num processo de adoção. 

“Além disso, as falas e questionamentos dessas crianças e adolescentes podem sensibilizar os pretendentes para a possibilidade de adoções de crianças maiores ou adolescentes, uma vez que o vídeo deixa claro o desejo de serem cuidados por uma família, e que são sujeitos em pleno desenvolvimento, que precisam de amor, limites e orientação dessa família”, finaliza a coordenadora Maria da Penha.

Novos projetos

Em 2022, o Aconchego, com o apoio do Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente do Distrito Federal (CDCA-DF), trabalhará com os adolescentes que estão em acolhimento cujas chances de retorno à família de origem ou adoção são pequenas. 

O projeto prevê ações que promovam a autonomia de adolescentes em situação de acolhimento por meio da construção de um projeto de vida e a preparação para o gradativo desligamento da instituição, com atenção ao pós-desligamento. A OSC pretende trabalhar com até 50 adolescentes, entre 12 e 18 anos de idade.

SERVIÇO:

Vídeo: Entrelaços: perspectiva da criança e do adolescente sobre a adoção.

Onde assistir: https://www.youtube.com/watch?v=dNvIsHG9CFg

Siga: https://www.instagram.com/aconchegodf/

Saiba mais em: http://aconchegodf.org.br/

Sobre o Grupo Aconchego O Aconchego é uma entidade civil, sem fins lucrativos, fundada em dezembro de 1997, que trabalha em prol da convivência familiar e comunitária de crianças e adolescentes em acolhimento institucional. 

Filiado à Associação Nacional dos Grupos de Apoio à Adoção – ANGAAD o Aconchego é reconhecido como referência em Brasília e conta com grande projeção nacional na criação de tecnologias sociais com vistas à garantia do direito das crianças e adolescentes à convivência familiar e comunitária, por meio de ações de intervenção com potencial para a transformação social e cultural. 

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO – GRUPO ACONCHEGO
Proativa Comunicação
Contatos: Flávio Resende (61 99216-9188) / Aline Ramos (61 98109-1265)
Tel.: 61 3246-4436
E-mail:proativa@proativacomunicacao.com.br
Facebook/Instagram/Twitter: @ProativaC 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *