Criança Real x Criança Idealizada: Aconchego conversa sobre as fantasias da adoção

Por meio do projeto Entrelaços, a Organização da Sociedade Civil (OSC) debaterá sobre a idealização existente em um processo adotivo

 Por Gabriella Collodetti

O projeto Entrelaços receberá, neste sábado (8), Aline de Sousa, psicóloga e coordenadora da Instituição Lar de São José; e Patrícia Braga, pedagoga e presidente da Instituição Nosso Lar, para o “Encontros sobre Adoção” e com os habilitados, intitulado Grupo Laços. As psicólogas Beatriz Brandão, Marilza Barbosa e Ana Carla Domingues também estarão presentes para a reunião, que começará às 17h, por meio da plataforma Zoom (https://us02web.zoom.us/j/86937645104).

O objetivo é proporcionar um diálogo sobre o filho idealizado em um processo de adoção e a ideia é que os participantes saiam do foco da criança e/ou adolescente, no que diz respeito às características, para que possam focar na própria preparação, tendo flexibilidade para o acolhimento.

“Ser pai, ser mãe faz parte do desejo da maioria das pessoas e isso sempre vem acompanhado de algumas fantasias.  A partir do momento em que se pensa em ter um filho, a criança passa a existir na imaginação dos futuros pais. Já se imagina o sexo, o nome, a cor dos olhos, o tamanho, se será estudioso como o pai ou divertido como a mãe, etc. Isso faz parte da nossa natureza. Somos frutos dessa fantasia inicial, uma condição necessária, sem a qual não há o desejo de ter o filho”, diz Maria da Penha Oliveira, psicóloga e coordenadora do projeto Entrelaços.

Segundo a profissional, quando o filho vem por meio da adoção, é comum que os futuros pais também o idealizem. Por ser algo inerente do ser humano, trata-se de um hábito inofensivo, entretanto, as “fantasias” não devem ser mais importantes do que aspectos reais voltados ao processo de adoção.

Por essa razão, o projeto do Aconchego debaterá a importância da flexibilidade e da capacidade para acolher uma criança ou um adolescente que possuem uma história, uma origem e um nome que existem antes do encontro com a família. Características as quais não foram escolhidas, mas que podem ser bem recebidas pelos adotantes.

“Após a batalha inicial para encontrar a criança e realizar a adoção, é comum que, na convivência, as fantasias não se concretizam e, sem perceberem, os pais iniciam uma busca sem fim para que a figura idealizada se encaixe no filho. São pais bem-intencionados, mas não percebem que, na trama imaginada, alguns elementos não se ajustam, não correspondem às expectativas criadas por eles”, sinaliza Penha.

Na conversa, após as boas-vindas aos participantes, as psicólogas Beatriz Brandão e Marilza Barbosa apresentarão as convidadas, que falarão sobre o perfil de crianças e adolescentes acolhidas e cadastrados para adoção. A partir desse gancho, será debatido o tema para oferecer suporte aos pais que desejam aprofundar os conhecimentos sobre o assunto.

SERVIÇO

O que: Projeto Entrelaços – Encontros Sobre Adoção e Encontro com Habilitados (Grupo Laços)
Quando: Sábado, 8 de maio de 2021, às 17h
Onde: Pela plataforma do Zoom (https://us02web.zoom.us/j/86937645104).

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO – GRUPO ACONCHEGO
Proativa Comunicação
Contatos: Flávio Resende (61 99216-9188) / Gabriella Collodetti (61 99308-5704)
Tel.: 61 3246-4436
E-mail:proativa@proativacomunicacao.com.br
Facebook/Instagram/Twitter: @ProativaC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *