Aconchego aborda a origem da criança e o tempo de espera no processo de adoção neste sábado

Assuntos serão trabalhados em duas ocasiões diferentes. O primeiro é destinado aos participantes dos Encontros Sobre Adoção. Já o segundo será debatido com os pretendentes à adoção, já habilitados e inscritos no SNA, que fazem parte do Grupo Laços

Por Gabriella Collodetti

Este sábado (12) é dia de conversa em dose dupla com o Grupo Aconchego. A Organização da Sociedade Civil (OSC) dará continuidade ao projeto Entrelaços neste fim de semana. Para a data, os participantes dos Encontros Sobre Adoção e os pretendentes à adoção, habilitados pelo Serviço Nacional da Adoção (SNA), que fazem parte do Grupo Laços, serão recebidos no Zoom, das 17h às 19h, para debater dois assuntos importantes para as famílias presentes.

Nos Encontros Sobre Adoção, as psicólogas Beatriz Brandão e Ana Carla Domingues falarão sobre a origem da criança e as novas configurações familiares. O objetivo é promover uma reflexão sobre a importância da história da criança ou adolescente bem como a relevância da sua identidade e da sua entrada no novo núcleo familiar.

“Quem decide adotar uma criança deve ter clareza das particularidades que o processo demanda. Saber e compreender a origem do filho que se adota é ponto fundamental para a formação do novo núcleo familiar “, comenta Maria da Penha Oliveira, coordenadora do Projeto Entrelaços.

Segundo Penha, crianças que foram adotadas com mais idade ou já adolescentes, que viveram em uma instituição de acolhimento, devem saber sobre seu nascimento, sua origem biológica e sua comunidade.

A profissional informa que detalhes sobre o seu abandono ou seu acolhimento devem ser contados de acordo com a compreensão da criança.  “Ela tem o direito de saber a sua história, mas tudo dentro dos limites que pode suportar”, destaca.

Com o Grupo Laços, o tempo de espera será abordado junto com a psicóloga Marilza Barbosa. Soraya Pereira, presidente do Aconchego, também estará presente para debater o assunto. A intenção é abrir um espaço de diálogo com os pretendentes à adoção para que questões pertinentes ao aguardo durante o processo sejam trabalhados.

“A espera pelo filho pode ser carregada de muita ansiedade e angústia. Não se sabe quando chegará. É como uma gravidez que tem início, mas não se sabe quando chegará ao final. Sabe-se que o tempo de espera varia conforme a expectativa dos pretendentes na escolha do perfil desejado: sexo, idade, condições da saúde física e mental das crianças e adolescentes incluídos nos cadastrados da adoção”, informa Penha.

Por essa razão, o Aconchego debaterá o assunto com os pretendentes à adoção. O assunto é necessário para expor sentimentos, sejam eles relacionados a alegria ou angústias. Para a OSC, esse apoio é fundamental.

Para participar das ocasiões, é necessário entrar nos seguintes links:

Encontros Sobre Adoção
https://us02web.zoom.us/j/81487822903

Grupo Laços
https://us02web.zoom.us/j/83445003141
ID: 834 4500 3141
Senha: 358805

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO – GRUPO ACONCHEGO
Proativa Comunicação
Contatos: Flávio Resende (61 99216-9188) / Gabriella Collodetti (61 99308-5704)
Tel.: 61 3246-4436
E-mail:proativa@proativacomunicacao.com.br
Facebook/Instagram/Twitter: @ProativaC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *